quinta-feira, 14 de maio de 2015

Sim, sou uma mãe trabalhadora a full time!

No sábado passado a Laura teve ensaio para o espectáculo de fim de ano do ballet e eu fui com ela e sim, continuo a ser das poucas mães que fica por lá enquanto as meninas ensaiam. Mas desta vez partilhei o tempo de espera com mais duas mães e foi giro, conheci-as um pouco melhor, trocámos experiências e vivências sobre a maternidade.
 
Lá no meio da conversa comecei a perceber que pertencia a uma tribo diferente, a tribo das mães que raramente têm possibilidade de acompanhar as filhas durante a semana às aulas de ballet, que não sabe o nome das coleguinhas todas, que não sabe onde se compra o melhor equipamento, que não sabe nada sobre a vida da professora, portanto que não está a par de tudo o que por lá se passa, pois no meu lugar mando a avó ou até o pai e tudo isto porque estou a TRABALHAR!!! 
 
Confesso que inicialmente ainda me senti um pouco mal com a situação, mas porra, eu se não vou é porque não posso não é porque não quero ou porque sou uma mãe desnaturada que não quer saber dos seus filhos e que delega as responsabilidades nos outros (pais ou avós e portanto também co-responsáveis pela educação) e não, não me vou sentir mal e não, não sou menos mãe do que elas, eu sou mãe a 100%, em todas as minhas acções, em toda a minha vida profissional ou pessoal.
 
E Sim, sou uma mãe trabalhadora a full time e que por motivos profissionais tem alturas em que se ausenta e que tem de dormir fora de casa e que deixa os seus filhos ao cuidado do pai e avós e que tem 2 filhos lindos, maravilhosos, felizes, educados, amados, sem qualquer trauma pelas minhas curtas ausências e que em vez de uma rede única (a minha) têm várias redes (do pai, dos avós paternos, dos avós maternos, dos padrinhos, dos amigos, da creche, etc.) para os apoiar, suportar, acarinhar, amar, educar, abraçar o que me deixa extremamente feliz, descansada e realizada a todos os níveis!!

Sem comentários:

Enviar um comentário